quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A nossa amizade

Tenho saudades. Mas as saudades já nada resolvem. A dor provocada, agora é maior que a dor das saudades. Finalmente, me conformei, e deixei de esperar, deixei de imaginar o mundo ao teu lado e apenas me concentro no mundo que quem está, me oferece. Um mundo quase perfeito, que esperava por ti para ser perfeito. Agora, trabalha para o ser sem ti. Deixaste uma ferida que apesar de grande, fez crosta, e é bom que tudo fique igual, para que sere. Não voltes a abri-la, já que até agora esperaste que recuperasse sozinha da pancada forte que deste. Deixa-a, ela já não te imcomoda mais. Nem ela, nem eu. "A vida sempre continua." (...) muito por dizer, muito por chorar ou abraçar, muito ficou, para não voltar, muito perdi, não por te ter conhecido, mas por te ter perdido. Escolhas são escolhas, e nunca impedi ninguém de as fazer. Quem nos ama, volta, se não volta,.. já amou.

Foto minha.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Lugares

Em certos momentos da nossa vida, parámos. Olhamos à volta, refletimos. «Será que já passei aqui? Será que ando às voltas, e já aqui estive?» Tudo isto é metafórico, tudo isto é vago. O que realmente acontece são saudades. Saudades dum passado livre, ou dum presente que já não me deixa viver. Parámos no meio da nossa caminhada para pegar numa pedrinha, e tentar reconhecer nela uma pedrinha igual àquela da nossa infância, aquela pedrinha que agora nos possa guiar. Paramos no meio do nosso caminho para simplesmente evocar no tempo e no espaço algo por onde já passamos, um dia, e talvez possamos voltar a passar.
Aí, ouvimos risos nos cantos das andorinhas, gritos de crianças a brincar nas folhas agitadas pelo vento forte, e serenidade das nossas camas no azul do céu. Quantas e quantas são as memórias, enquanto o presente não tem o que oferecer, nada a propôr contra tais recordações. Simplesmente, fica desarmado, fica vago, difícil de suportar. O que nós antes vivemos da forma mais natural e espontânea, agora valorizamos como algo fora do comum, uma relíquia. Quem disse que a riqueza traz felicidade esqueceu-se que a riqueza não compra nada além de outras riquezas. Mas e o resto? O que realmente importa? Quantos reis e rainhas morreram sem experimentar andar descalços em plena rua, estar só e ter em que pensar, brincar à margem dum rio, atirar pedras, portar-se simplesmente normal?! E quanto creceu, quantos deles terão verdadeiramente sentido a dor? A falta de alguém? O amor? Eu lembro-me, e sei que o meu lugar nunca será aqui, num sítio só. Já fui de longe, sou daqui, mas serei de todo o mundo. O meu lugar não é aqui, é na floresta, na cidade, no campo, no mar, no rio e no ar. O meu lugar é onde não estou. Onde posso andar, saltar, correr, ser livre, e quando quiser, partir, outra vez. Mais uma e mais uma, sem fim e sem destino, sem noção de tempo ou espaço, sem rumo, sem mapa, sem objeções. Encontrar pessoas como eu, deixá-las ir também a elas para outro lugar onde pertençam, sem nunca lá terem estado, pessoas que procuram apenas aquilo que nunca encontraram, aquilo que nunca conheceram. Pessoas, como eu. Simples, só. E quando não souber para que lado ir num cruzamento, vou recordar o passado, trazer novamente à alma, as memórias. Essas sim, sempre saberão escolher um caminho. Assim, quando parar novamente, será por pouco tempo, pois achei a bússola dentro de mim. E a pedrinha escolheu o caminho, de novo. Foto minha.

frase dois

E se, quando menos esperas aparece quem mais esperas? Deitarás fora mais uma vez, na esperança que terás sempre alguém por aparecer, cada vez melhor? E se, da próxima vez, não houver próximo alguém? E se, da próxima vez, estarás sozinho? O tempo não faz as pessoas aparecerem, o tempo faz com que as pessoas que apareceram, se cansem de não as aceitarmos, e aí, outras nem virão, irão ter com aqueles que não querem mais e melhor

domingo, 16 de setembro de 2012

frase um

A vida é feita de sentimentos frágeis, e quanto mais intensos são esses sentimentos, mais frágeis eles podem ser. Então, se precisas de alguém para sempre, luta para que esse alguém também precise de ti.


Foto minha.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Amizades em espera

No fim, só o passado nos pode garantir que tudo não passou de um sonho. Quando algo acaba, outra coisa deve começar, e se ela não começa, é porque o que nós achamos que está a acabar, está apenas a recomeçar. Então nós pensamos, nós recordamos, e por fim escolhemos. Decidimos se queremos deixar mesmo ir alguém que um dia nos fez ama-lo ou queremos lutar por isso mesmo..
Uns fazem as escolhas logo, e normalmente arrependem-se de seguida. Outros simplesmente decidem, querendo acreditar que um dia poderão mudar essa decisão. Eu, simplesmente deixo passar tempo. O tempo não escolherá por mim, mas ele farme-a escolher temporariamente algo por onde me agarrar. Representará uma decisão por tomar, uma vírgula à espera de desaparecer, ou tornar-se um ponto final. Aí, tudo na outra pessoa é observado. Cada gesto e palavra, sentimento ou pensamento são fixados e gravados dentro de mim, e por fim junto-os a todos. Eles, e de acordo com o passado que me recorda o melhor daquilo que já vivi com a pessoa, eu sigo. Ou de frente para a pessoa, ou na direção contrária da mesma. Quando esta não vale a pena, escondo o resto e finjo um sorriso, mas ela vale, finjo o resto de esquecido e encontro um sorriso! Então percebo que, se nada começou é porque o meu sorriso ainda irá acolher essa pessoa muito tempo, nada acabou ainda. Depois, só depende dessa pessoa saber guardar ou não o meu último sorriso.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

De certeza.

Pessoas loucas fazem loucuras, eu amo-te é loucamente. Pessoas sérias, agem com a cabeça, eu ajo com o coração. Pessoas envergonhadas afastam-se, eu fiquei/vou ficar perto de ti. Pessoas importantes têm e trocam, eu conquistei-te e vou-te guardar. Boas pessoas acabam por se sacrificar, eu não fiz favores a ninguém, queria-te e por isso venci tudo e todos. Pessoas inteligentes não lutam muito por rapazes, eu lutei por ti. Pessoas fracas temem, eu enfrentei/enfrenterei qqr coisa por ti. Pessoas normais amam até se cansarem, eu canso-me é de pessoas normais! Amo-te, e não interessa que tipo de pessoa sou ou o que me chamam, tenho a minha própria maneira de ser e o meu próprio sonho: nós.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Poupar trabalho a quem não trabalha



Quem tem valores, deve valoriza-los. O respeito não se ganha numa luta de insultos ou num combate em que a força vence a razão. Muito menos no meio de zero ouvintes, e falantes aos montes. Quem sai por cima, não é quem começa em cima, mas aquele que desde o início tem subido degrau a degrau na escada da sabedoria, não opondo críticas, mas discutindo opiniões. Aquele que se mentaliza que há uma única possível solução para um problema diverso ou talvez incerta a sua complexidade, não chegará senão a uma forte persistência ignorante daquilo que não pode saber ao certo, ou tomar como certo sem saber. Quanto mais insistimos em defender algo, mais provas temos de recolher, apresentar. Enquanto isso, muitos defendem algo negando o que outros apresentam, isso não é racional. Quando há diversas opiniões, a melhor é aquela que não pode ser contrariada por nenhuma outra, e não aquela cuja justificação é "porque sim". A inteligência não se mostra em léxicos complexos, mostra-se na capacidade de simplificar o que outros complicam, talvez com esses mesmos termos ditos "inteligentes", vagos de informação por vezes. Porque as pessoas procuram soluções, não discussões. A resolução de um problema é imediata se a proposta para a sua superação assim o for também, e não uma "possibilidade eventualmente aceitável em termos negociáveis através de diferentes métodos ainda suspensos por falta de condições necessárias em falta de (...) e por (...) se.."! Quem tem princípios, poupa palavras, usa-as apenas para quem as quer ouvir. E cada vez mais quererão ser ouvidas por quem um dia as rejeitou. E assim, quem muito fala e pouco diz acabará por ficar atrás de quem pouco fala, mas diz tudo. Por isso, em vez de frases intermináveis que não levam a lado nenhum, é preferível o silêncio que deixa pensar quem ainda sabe o que dizer a seguir. A isto chama-se: poupar trabalho a quem com que ele não chega a lado nenhum.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Ao natural

Parem de tentar mudar, muitos querem-se tornar no tu queres deixar de ser.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Própria responsabilidade


Quando é que puxam a cortina de vez e percebem que a vida não é um filme nem uma peça de teatro e que o guião são vocês mesmos que o escrevem!?? A vida é o horizonte de quem a vive e não a fachada de um realizador que a escreve sem nada saber sobre a personagem real.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Porque a tua indiferença, faz-me diferença


Eu não me preocupo mais com nada nem ninguém até esse alguém se preocupar também comigo, pois já quis mostrar coisas a quem não as quis nunca ver, já falei para quem nunca me quis ouvir, e já amei quem nunca me amou, agora sou eu outra vez, e pouco tem a ver com quem os outros são. Até me mostrarem terem algo diferente , serão todos iguais, até me fazerem querer ama-los pelo que são, não amarei pelo que quero acreditar serem, provas e ações em vez de paleio de saco, sentimentos em vez de vontades. Não tenho muito tempo, para o perder com pessoas que valem pouco. Não tenho amor para dar a quem não o sabe receber. Cansei, não das pessoas em geral, mas do que as pessoas têm em geral. Se queres, faz por, se não queres, não faças para eu também não querer ao menos. E agora "sorriso nos lábios porque a vida é simples", e se não for, torna-a tu simples.*

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Só quem sente é que sabe.


«Quem ama, apesar da distância, não sente um vazio, sente saudade. Quem ama, não pede abraços, faz com que os dês sozinho. Quem ama, não nos deixa sozinhos e sente ciúme de quem nos quer fazer companhia. Quem ama, diz, mas ainda mais faz. Quem ama, não pede para acreditares nisso, dá-te provas que não te permitem nega-lo. Quem ama, sente a tua falta, mas fica feliz por pensar no reencontro. Quem ama, não precisa de calendários, decora as datas naturalmente. Quem ama não programa beijos, deixa-se levar por eles. Quem ama, não te goza, mas ensina. Quem ama, não espera nada de ti, espera muito de si mesmo para contigo. Quem ama, não guarda zangas, faz delas a razão para tornar a relação mais forte. Quem ama, não questiona os teus hábitos, aprende com eles para te conhecer melhor. Quem ama, nem sempre é um sonho, mas uma pessoa que te faça sonhar. Simplesmente, quem ama não diz sempre "desculpe", diz sim "amo-te". » Anca Lipciuc.